Engenharia de Polímeros

Maio 30, 2007

 

 

 

Médias:

Licenciatura

Faculdade

Média 2004

Média 2005

Média 2006

Vagas

Vagas Sobrantes

Empregabilidade

Engenharia de Polímeros

Univ.Minho

116

*****

106,8

25

15

97%

Saídas profissionais

Mestrado Integrado em Engenharia de Polímeros procura garantir que a formação dos seus formandos seja adequada e competitiva nos mercados de trabalho nacional e O internacional.
As saídas profissionais abrangem áreas tão diversas como indústrias de desenvolvimento e fabrico de peças para automóveis, de componentes eléctricos e electrónicos, de produtos para a construção civil, embalagens, acessórios para o desporto e lazer, indústrias de Moldes e Investigação e Desenvolvimento Tecnológico com parceiros industriais e/ou académicos, nacionais e/ou internacionais
Universidade do Minho

Provas de ingresso

16-Matemática
ou
16-Matemática e 07-Física-Química
ou
16-Matemática e 10-Geometria Descritiva·

Planos de estudo

Plano de Estudo

Ano

Código

Unidade Curricular

Regime*

ECTS

1º Ano
1 6001B1 Desenho e Representação Gráfica A

10

1 6001P1 Álgebra Linear e Geometria Analítica S1

5,5

1 6001N5 Análise Matemática I S1

7

1 6001N6 Física I S1

5,5

1 6001N7 Introdução à Informática I S1

3,5

1 6001N4 Introdução aos Polímeros S1

3,5

1 6002N5 Análise Matemática II S2

7

1 6002N6 Física II S2

5,5

1 6002N7 Introdução à Informática II S2

3,5

1 6002N4 Introdução à Mecânica S2

4,5

1 6002N3 Química Geral S2

4,5

2º Ano
2 6003A2 Ciência de Polímeros I A

11

2 6003A1 Resistência de Materiais e Equipamento A

13

2 6003P1 Complementos de Análise Matemática S1

6

2 6003N2 Desenho Assistido por Computador S1

3

2 6003P2 Electricidade e Magnetismo S1

5,5

2 6003N1 Termodinâmica Estatística e Química S1

3,5

2 6004N5 Análise de Custos Industriais I S2

6

2 6004O8 Métodos Estatísticos S2

5,5

2 6004N3 Transporte de Fluidos e Calor S2

6,5

3º Ano
3 6005A2 Ciência de Polímeros II A

10,5

3 6005A3 Processamento de Polímeros I A

10,5

3 6005N3 Composição de Polímeros S1

4,5

3 6005O6 Electrotecnia S1

4,5

3 6005O5 Métodos Numéricos I S1

5,5

3 6005N2 Termoendurecíveis S1

5

3 6006N4 Electrónica e Instrumentação S2

4,5

3 6006P1 Métodos Numéricos II S2

5,5

3 6006N1 Microestrutura e Propriedades Ópticas S2

4

3 6006N5 Processamento de Polímeros II S2

5,5

4º Ano
4 6007A7 Comportamento e Qualidade de Materiais Plásticos A

8

4 6005N1 Automação S1

6

4 60019A Opção Cultural I S1

3

4 6007N4 Opção I S1

5

4 6007N3 Processamento de Polímeros III S1

5,5

4 6007N1 Projecto de Peças S1

6,5

4 6008N6 Higiene e Segurança na Indústria dos Plásticos S2

5

4 60019B Opção Cultural II S2

3

4 6008N4 Opção II S2

4

4 6008N5 Opção III S2

4

4 6008N3 Processamento de Polímeros IV S2

5

4 6008N2 Projecto de Moldes I S2

5

5º Ano
5 6009N6 Opção IV S1

4

5 6009N7 Opção V S1

6

5 6009N8 Opção VI S1

4

5 6009N9 Opção VII S1

4

5 6009P3 Opção VIII S1

4

5 6009P4 Seminário S1

8

5 6010N2 Estágio S2

30

 

*
A=Anual
S1 = 1º Semestre
S2 = 2º Semestre

Engenharia Biomédica

Maio 30, 2007

Médias:

Saídas profissionais

Os pedidos de Engenheiros com o perfil do Engenheiro Biomédico, com conhecimentos em biologia e medicina, estão a crescer rapidamente. Como exemplos de saídas profissionais apontam-se:

  • Empresas de equipamento e instrumentação médica.
  • Empresas de material farmacêutico.
  • Hospitais, nas áreas de física hospitalar, engenharia clínica e manutenção de equipamento.
  • Laboratórios de investigação e desenvolvimento de grandes empresas.
  • Indústria farmacêutica e de análises.
  • Laboratórios de faculdades de Medicina, universidades e organismos estatais.
  • Empresas de biomateriais.
  • Empresas ligadas à área da saúde.

 

 

 

Estatuto profissional – A Engenharia Biomédica usa princípios de engenharia electrónica, mecânica, química e outras (por exemplo informática), para compreender, modificar ou controlar sistemas biológicos, assim como para conceber e produzir instrumentação médica capaz de monitorizar funções fisiológicas, auxiliar o diagnóstico e apoiar o tratamento médico. Os engenheiros biomédicos podem ainda participar na medicina de reabilitação e reconstrutiva. Quando os engenheiros biomédicos trabalham no seio de um hospital são muitas vezes chamados engenheiros clínicos. Ao contrário de outro pessoal clínico tal como médicos, enfermeiros e outros tecnólogos da

saúde, os engenheiros biomédicos têm em geral pouco contacto directo com os pacientes

Funções 

As funções de um engenheiro biomédico são de natureza bastante variada e incluem: 

  • funções dentro das unidades clínicas, nomeadamente nas vertentes – analítico-instrumental de apoio ao diagnóstico, vertente electrónica instrumental de manutenção da instrumentação, e, em casos particulares, na concepção e implementação de dispositivos de reabilitação; 
  • funções de caracterização e monitorização do ambiente hospitalar – assepsia das enfermarias e quartos, esterilidade dos blocos cirúrgicos e de urgência, que podem ser exercidas por “outsourcing”; 
  • funções de apoio à venda e utilização de material clínico, ou seja, funções de natureza técnico-comercial; 
  • funções de especificação, concepção e fabrico de próteses e dispositivos médicos (incluindo os aspectos respectivos à garantia de qualidade); 
  • funções de regulamentação e apoio ao nível dos organismos dependentes do Ministério da Saúde;
  • funções de investigação e desenvolvimento em centros académicos de investigação e nas empresas produtoras de material clínico. 

Estimativas de Empregabilidade 

Tendo em conta as funções acima identificadas, em princípio, as saídas profissionais envolvem: 

todas as unidades hospitalares de grande porte, que deverão ter vários profissionais deste tipo, tendo em vista a quantidade e a diversidade de funções que lhes estarão cometidas; 

  • os centros de saúde com um mínimo de material clínico, o que se passa neste momento com praticamente todos os centros de saúde dos concelhos portugueses; 
  • os centros de diagnóstico e de hemodiálise; 
  • as empresas representantes de material clínico; 
  • as fábricas de material hospitalar, de dispositivos médicos e de dispositivos de reabilitação – de próteses, membranas de hemodiálise, de “kits” de diagnóstico, de águas para uso clínico (soro fisiológico, hemodiálise, água bidestilada, etc.); 
  • os SUCH do Ministério da Saúde;as unidades de investigação biomédica.

Engenharia Mecânica

Maio 29, 2007

Médias

Saídas profissionais

Os diplomados em Engenharia Mecânica ficam habilitados ao exercício da profissão em diferentes áreas, nomeadamente:

· Projecto de instalações frigorificas, de climatização, de águas sanitárias, e de energias renováveis;
· Condução de Instalações industriais;
· Estudo e implementação de equipamentos térmicos;
· Estudo e implementação de equipamentos hidráulicos, pneumáticos e de sistemas de controlo;
· Actividades técnico-comerciais nos domínios da engenharia;
· Consultoria em engenharia, nomeadamente na gestão de recursos energéticos;
· Ensino e investigação em áreas técnicas;
· Coordenação, estudo, organização e direcção de actividades inerentes à gestão e manutenção de instalações industriais;
· Implementação de tecnologias de análise, meios de diagnóstico e informáticos na concepção de sistemas integrados de gestão e manutenção;
· Desenvolvimento de projectos de manutenção que visem minimizar custos de paragem de produção/manutenção;
· Consultoria em engenharia, para a gestão e manutenção nas áreas industriais;
· Actividades técnico-comerciais nos domínios da engenharia;
· Actividades no campo das novas tecnologias da informação;
· Ensino e investigação em áreas técnicas.

ÄFaculdade de Engenharia da Universidade do Porto

Provas de Ingresso
Um dos seguintes conjuntos:
07 Física e Química (F)
16 Matemática
      ou
10 Geometria Descritiva
16 Matemática
      ou
16 Matemática
18 Português

Plano de estudos

1º Ano

Tronco Comum

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

FEUP002

Projecto FEUP

2

2

 

EM0001

Propedêuticas de Engenharia Mecanica I

28

28

 

 

EM0005

Álgebra Linear e Geometria Analítica

6

6

 

 

EM0009

Análise Matemática I

6

6

 

 

EM0006

Desenho Técnico

5

5

 

 

EM0008

Economia

4

4

 

 

EM0004

Física e Química

1

1

 

 

EM0007

Introdução aos Processos de Fabrico e Desenvolvimento de Produto

5

5

 

 

EM0003

Matemática

1

1

 

A disciplina Projecto FEUP (FEUP002) é obrigatória a partir do ano 2005/06 para alunos que se matriculem no 1º ano.
A disciplina Física e Química (EM0004) é obrigatória a partir do ano 2005/06 para alunos que se matriculem no 1º ano.
A disciplina Matemática (EM0003) é obrigatória a partir do ano 2005/06 para alunos que se matriculem no 1º ano.

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM0002

Propedêuticas de Engenharia Mecanica II

30

30

 

 

EM0010

Análise Matemática II

7

7

 

 

EM0013

Ciência e Engenharia dos Materiais

5

5

 

 

EM0012

Desenho de Construção Mecânica

6

6

 

 

EM0014

Mecânica I

6

6

 

 

EM0011

Programação de Computadores

6

6

 

A disciplina Mecânica I (EM0014) é obrigatória a partir do ano 1992/93 para alunos que se matriculem no 1º ano.
2º Ano
Tronco Comum

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM0015

Análise Matemática III

7

7

 

EM0016

Análise Numérica

6

6

 

EM0023

Mecânica dos Sólidos

6

6

 

EM0018

Mecânica II

7

7

 

EM0017

Metalurgia Mecânica

5

5

 

EM0019

Termodinâmica I

5

5

 

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM0020

Estatística

6

6

 

EM0022

Materiais de Construção Mecânica I

6

6

 

EM0021

Sistemas Eléctricos

6

6

 

EM0024

Termodinâmica II

6

6

 

3º Ano
Tronco Comum

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM0025

Concepção e Fabrico Assistidos por Computador

6

6

 

EM0027

Materiais de Construção Mecânica II

6

6

 

EM0029

Mecânica dos Fluídos I

6

6

 

EM0026

Sistemas Hidráulicos e Pneumáticos

6

6

 

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM0033

Mecânica das Estruturas II

6

6

A:1-1

EM0031

Automação e Segurança Industrial

6

6

 

EM0028

Mecânica das Estruturas I

6

6

 

EM0034

Mecânica dos Fluídos II

6

6

 

EM0032

Processos de Fabrico I

6

6

 

EM0030

Sistemas de Informação

6

6

 

4º Ano
Tronco Comum

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM0033

Mecânica das Estruturas II

6

6

A:1-2

EM0036

Electrónica e Instrumentação

6

6

 

EM0039

Investigação Operacional

6

6

 

EM0038

Órgãos de Máquinas

6

6

 

EM0035

Processos de Fabrico II

6

6

 

EM0037

Transferência de Calor

6

6

 

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM0040

Gestão de Empresas

6

6

 

EM0044

Iniciação ao Projecto

6

6

 

EM0042

Máquinas Térmicas

6

6

 

EM0041

Sistemas de Controlo

6

6

 

EM0043

Vibrações e Ruído

6

6

 

A disciplina Vibrações e Ruído (EM0043) é obrigatória a partir do ano 2006/07 para alunos que se matriculem no 4º ano.
5º Ano
Opção de Automação

Anual

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM607

Projecto de Sistemas de Automação

12

12

 

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM609

Comando Numérico Computorizado

7

7

 

EM610

Complementos de Controlo Automático

7

7

 

EM608

Computação Industrial

7

7

 

EM531

Servomecanismos

7

7

 

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM613

Laboratório de Automação

6

6

 

EM614

Produção Assistida por Computador

7

7

 

EM612

Robótica

7

7

 

Opção de Construções Mecânicas

Anual

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM636

Projecto de Fim de Curso

32

32

A:4-1

EM515

Projecto de Construções Mecânicas

12

12

A:4-2

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM516

Análise Experimental de Tensões

6

6

 

EM565

Materiais Compósitos

7

7

 

EM518

Método de Elementos Finitos

7

7

 

EM514

Vibrações de Sistemas Mecânicos

7

7

 

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM523

Estabilidade Estrutural

7

7

A:4-2

EM520

Mecânica da Fractura

7

7

A:4-2

EM517

Placas e Cascas

7

7

A:4-2

Opção de Fluídos e Calor

Anual

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM545

Projecto de Instalações

14

14

 

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM1549

Combustão

7

7

 

EM1550

Métodos Computacionais em Fluidos e Calor

7

7

 

EM618

Métodos Experimentais em Fluidos e Calor

4

4

 

EM1551

Térmica de Edificios

7

7

 

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM572

Climatização

7

7

A:3-1

EM557

Refrigeração

7

7

A:3-2

EM556

Permutadores de Calor

7

7

A:3-3

EM2552

Energias Renováveis

7

7

 

EM573

Gestão de Energia Térmica

7

7

 

Opção de Gestão da Produção

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM501

Complementos de Estatística

6

6

 

EM508

Gestão da Qualidade

5

5

 

EM509

Gestão Financeira

5

5

 

EM505

Marketing

5

5

 

EM503

Métodos de Previsão

7

7

 

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM504

Análise de Projectos de Investimento

5

5

 

EM502

Complementos de Investigação Operacional

6

6

 

EM507

Gestão da Manutenção

7

7

 

EM506

Gestão da Produção e Materiais

7

7

 

EM623

Seminário de Aplicações Informáticas

7

7

 

Opção de Projecto de Máquinas

Anual

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM636

Projecto de Fim de Curso

32

32

A:2-1

EM530

Projecto de Máquinas

12

12

A:2-2

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM518

Método de Elementos Finitos

7

7

 

EM531

Servomecanismos

7

7

 

EM535

Tribologia

7

7

 

EM514

Vibrações de Sistemas Mecânicos

7

7

 

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM626

Laboratório de Lubrificação e Vibrações

6

6

A:2-2

EM520

Mecânica da Fractura

7

7

A:2-2

EM612

Robótica

7

7

A:2-2

Opção de Tecnologia de Moldação por Injecção

Anual

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM631

Projecto de Fim de Curso

25

25

 

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM632

Corte de Metais por Arranque de Apara

7

7

 

EM633

Fabricação de Moldes

7

7

 

EM506

Gestão da Produção e Materiais

7

7

 

EM634

Moldação por Injecção de Ligas Leves

7

7

 

EM635

Moldação por Injecção de Polímeros

3

7

 

Opção de Tecnologia Mecânica e Produção

Anual

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM595

Projecto de Fim de Curso

12

12

 

1º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM628

Complementos de Tecnologia da Conformação Plástica

7

7

 

EM562

Engenharia das Superfícies

7

7

 

EM565

Materiais Compósitos

7

7

 

EM563

Tecnologia da Soldadura

7

7

 

2º Semestre

Código

Nome

UC

ECTS

Obs.

EM569

Corrosão e Revestimentos

6

6

 

EM506

Gestão da Produção e Materiais

7

7

 

EM630

Simulação de Processos Tecnológicos

7

7

 

Legenda

  • * UC: Unidades de Crédito;
  • * ECTS: European Credit Transfer System – para mais informações, consultar a Página Oficial do ECTS;

A:x-y: As disciplinas pertencem a um grupo de alternativas.

Neurofisiologia

Maio 29, 2007

 

Médias

Licenciatura

Faculdade

Média 2004

Média 2005

Média 2006

Vagas

Vagas Sobrantes

Neurofisiologia

Esc.Sup.de Tecn.Saude.Porto

155,8

147,3

132

20

15

Pré-Requisitos
Tipo: Selecção
Grupo A – Comunicação interpessoal

Provas de Ingresso
Uma das seguintes provas:
02 Biologia e Geologia (B)
07 Física e Química (F)
16 Matemática

Saídas profissionais

  • v Hospitais;
  • v Clínicas privadas;
  • v Docência e investigação a nível do ensino superior.

Plano de Estudos

Unidades Curriculares

B

A

C

H

A

R

E

L

A

T

O

1º ano

Anatomia I
Fisiologia I
Biomatemática e Bioestatística I
Física I
Bioética e Deontologia
Ciências de Apoio à Investigação em Saúde
Introdução às Ciências Sociais
Tecnologias de Informação
Anatomia II
Fisiologia II
Bioquímica
Biomatemática e Bioestatística II
Física II
Patologia Geral
Biofísica

2º ano

Bioelectrónica
Neuroanatomia
Neurologia
Análise do Sinal Biológico
Métodos e Técnicas em Emergência Médica
Técnicas em Neurofisiologia
Neurofisiologia
Cuidados Integrados de Saúde
Farmacologia / Terapêutica
Programação
Técnicas de Estimulação e Registo I
Técnicas de Registos Poligráfico

3º ano

Educação Clínica I
Projecto de Investigação
Seminários

L

I

C

E

N

C

I

A

T

U

R

A

4º ano

Psicologia da Educação
Qualidade
Sistemas de Informação
Técnicas de Estimulação e Registo II
Informática
Fundamentos de Planeamento Experimental
Seminários de Dinâmica de Grupos
Controlo de Qualidade
Gestão e Economia da Saúde
Educação Clínica II
Projecto em Neurofisiologia

Serviços:

  • ü Direcção
  • ü Gabinete de apoio ao aluno
  • ü Serviços académicos
  • ü Biblioteca
  • ü Centro de informática
  • ü Contabilidade
  • ü Tesouraria
  • ü Erasmus
  • ü Associação de estudantes

Medicina Dentária

Maio 29, 2007

Médias

Licenciatura

Faculdade

Média 2004

Média 2005

Média 2006

Medicina dentária

U.Coimbra-Fac. Medicina dentária

176,5

179,3

174,5

Medicina dentária

U.Porto- Fac. Medicina dentária

175,8

179,3

173

Medicina dentária

U.Lisboa- Fac. Medicina dentária.

176

179

173,5

 

                     

Faculdade de medicina dentária da universidade do Porto

Provas de Ingresso
02 Biologia e Geologia (B)
07 Física e Química (Q)

Pré-Requisitos
Tipo: Selecção
Grupo B – Comunicação interpessoal

Plano de estudos

1º Ano
Tronco Comum

ANUAL

Código

Nome

UC

ECTS

Nota

107

ANATOMIA

8

15

 

112

BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR

6

12

 

103

BIOQUÍMICA

6

12

 

115

ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA

4,5

10

 

116

ÉTICA E DEONTOLOGIA – LEGISLAÇÃO NACIONAL E COMUNITÁRIA

2

4

 

SEMESTRE 1

Código

Nome

UC

ECTS

Nota

113

INTRODUÇÃO À MEDICINA

2

2

 

117

LÍNGUA ESTRANGEIRA

1

1

 

SEMESTRE 2

Código

Nome

UC

ECTS

Nota

114

COMUNICAÇÃO E ORALIDADE

1

1

 

118

INTRODUÇÃO À MEDICINA DENTÁRIA E À CLÍNICA

2,5

3

 

2º Ano
Tronco Comum

ANUAL

Código

Nome

UC

ECTS

Nota

215

ANATOMIA E MORFOLOGIA DENTÁRIA

4

6

 

201

FISIOLOGIA

6

12

 

202

HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA

5

11

 

217

IMAGIOLOGIA GERAL E DENTÁRIA

4

6

 

218

IMUNOLOGIA

4

7

 

219

MEDICINA DENTÁRIA, PREVENTIVA E COMUNITÁRIA

3

6

 

222

MICROBIOLOGIA

4

7

 

SEMESTRE 1

Código

Nome

UC

ECTS

Nota

212

GENÉTICA MÉDICA

4

4

 

SEMESTRE 2

Código

Nome

UC

ECTS

Nota

216

FISIATRIA – ERGONOMIA

1

1

 

3º Ano

Não existem disciplinas neste ano.

4º Ano

Não existem disciplinas neste ano.

5º Ano

Não existem disciplinas neste ano.

6º Ano

Não existem disciplinas neste ano.

 

Serviços:

  • ¶ Gabinete de apoio aos alunos
  • ¶ Gabinete de relações públicas
  • ¶ Aprovisionamento
  • ¶ Tesouraria
  • ¶ Secretaria
  • ¶ Vencimentos

 

ÄFaculdade de medicina dentária da universidade de Coimbra

Pré-Requisitos
Tipo: Selecção
Grupo B – Comunicação interpessoal

Provas de Ingresso
Um dos seguintes conjuntos:
02 Biologia e Geologia (B)
07 Física e Química (Q)
      ou
02 Biologia e Geologia (B)
16 Matemática

Plano de estudos

Ano

Disciplina

Regime

 Área

Ramos

Créditos

ECTS

2

Epidemiologia e Saúde Publica

1º Sem

BIM

 

0.0

5.5

2

Farmacologia e Toxicologia

1º Sem

BIM

 

0.0

5.5

2

Fisiologia do Sistema Estomatognático

1º Sem

BIM

 

0.0

4.5

2

Fisiopatologia

1º Sem

BIM

 

0.0

5.0

2

Imunologia

1º Sem

BIM

 

0.0

3.5

2

Microbiologia Médica

1º Sem

BIM

 

0.0

6.0

2

Anatomia Patológica Geral

2º Sem

BIM

 

0.0

6.0

2

Cirurgia, Anestesiologia e Reanimação

2º Sem

CLI

 

0.0

6.0

2

Imagiologia

2º Sem

CLI

 

0.0

5.5

2

Intr. à Clinica, Ergonomia e Tecn. da Inf. e Comun

2º Sem

MUL

 

0.0

4.0

2

Materiais Dentários

2º Sem

BIM

 

0.0

4.0

2

Medicina Dentária Preventiva e Com., Nutr.e Diet.

2º Sem

CLI

 

0.0

4.5

<topo>

Ano

Disciplina

Regime

 Área

Ramos

Créditos

ECTS

3

História da Medicina e da Medicina Dentária

1º Sem

BAS

 

0.0

2.5

3

Patologia Médica

1º Sem

CLI

 

0.0

5.0

3

Comunicação e Técnicas Relacionais em Saúde

2º Sem

MUL

 

0.0

2.0

3

Intr. à Investigação e Patologia Experimental

2º Sem

BIM

 

0.0

5.5

3

U. Pré-clínica 1(Dentistaria,Endodoncia)

Anual

CLI

 

0.0

12.0

3

U. Pré-clínica 3 (Odontopediatria e Ortodoncia)

Anual

CLI

 

0.0

10.5

3

U.Pré-clínica 2(Periodontologia,Med.Oral,Cir.Oral)

Anual

CLI

 

0.0

9.0

3

U.Pré-clinica 4 (Pros.Fixa,P.Rem.Reab.Oc)

Anual

CLI

 

0.0

13.5

<topo>

Ano

Disciplina

Regime

 Área

Ramos

Créditos

ECTS

4

Medicina Dentária Forense

1º Sem

CLI

 

0.0

3.0

4

Anatomia Patológica Especial

2º Sem

CLI

 

0.0

3.0

4

U. Clín. 1 (Dentistaria. e Endodoncia)

Anual

CLI

 

0.0

9.0

4

U. Clín. 2 (Periodontologia.Med.Oral,Cir.Oral)

Anual

CLI

 

0.0

10.5

4

U. Clín. 3 (Odontopediatria e Ortodoncia)

Anual

CLI

 

0.0

10.0

4

U. Clín. 5 (ORL,Neur,Psico,Derma,Oftal,Ped,T)

Anual

CLI

 

0.0

4.5

4

U. Clín.4 (Prostodoncia Fixa,Pros.Rem.,Rea.Ocl.)

Anual

CLI

 

0.0

20.0

<topo>

Ano

Disciplina

Regime

 Área

Ramos

Créditos

ECTS

5

Oncologia

1º Sem

CLI

 

0.0

3.0

5

Deontologia e Organização Profissional

2º Sem

MUL

 

0.0

3.0

5

Projecto de Investigação

Anual

MUL

 

0.0

10.0

5

Un.Clín.Int.(Clínica 1, 2 e 3)

Anual

CLI

 

0.0

44.0

<topo>

(*) Disciplina Opcional
(**)Grupo de Disciplinas Opcionais

 

Residências:

  • o Alegria
  • o Ant. José Almeida
  • o Pedro Nunes
  • o Santos Rocha
  • o João Jacinto
  • o Pe. António Vieira
  • o S. Salvador
  • o Teodoro
  • o Penedo da saudade
  • o Pólo II-1
  • o Pólo II-2
  • o Combatentes

Nas Residências Universitárias vive-se o verdadeiro espírito de Coimbra, graças a uma organização que promove a consciência de comunidade, partilha e solidariedade, bem como a troca de experiências e de culturas. Além disso, todas as residências dispõem de uma sala de convívio e uma cozinha equipada, proporcionando-lhe todo o conforto de que necessita.

Para além da capacidade conjunta destas residências ter vindo a aumentar de forma sustentada, a Universidade garante ainda o conforto dos residentes através de cuidados diversos, desde a prestação de serviços de limpeza e domésticos a aquecimento nos quartos, entre outros.

Mas existem outras hipóteses, como a Cooperativa de Habitação dos Estudantes da Universidade de Coimbra, constituída exclusivamente por estudantes, ou as tradicionais Repúblicas, cujas origens remontam ao século XIV.

Se optar por um alojamento fora do sistema proporcionado pela Universidade, não deixe de usar o serviço de Certificado de Habitabilidade da Associação Académica de Coimbra.

Serviços:

  • * Biblioteca e serviços centrais de informática e Audiovisuais
  • * Divisão académica

▪ Pós-graduação

▪ Pré-graduação

  • * Divisão administrativa

▪ Secção de expediente e de arquivo

▪ Secção de pessoal e vencimentos

  • * Divisão financeira
  • * Gabinetes

▪ Gabinete de alunos

▪ Gabinete de apoio à investigação cientifica

▪ Gabinete de formação Técnico-Profissional

     ▪ Gabinete Editorial e de Relações públicas

  • * Biotério
  • * Laboratórios

▪ Laboratório de Citometria de Fluxo

▪ Laboratório de Medicina Nuclear

▪ Laboratório de Microscopia Confocal

▪ Laboratório de Microscopia Electrónica 

ÄFaculdade de medicina dentária da universidade de Lisboa

Pré-Requisitos:
Tipo: Selecção
Grupo B – Comunicação interpessoal

 

Provas de Ingresso:
02 Biologia ou Geologia
07 Química e Química

 

Classificações mínimas:

Nota de Candidatura: 140 pontos
Provas de Ingresso: 140 pontos

 

Fórmula de Cálculo:
Média do secundário: 50%
Provas de ingresso: 50%

 

Serviços:

  • ü Biblioteca
  • ü Recursos humanos
  • ü Aprovisionamento
  • ü Contabilidade
  • ü Secretaria
  • ü Serviços técnicos
  • ü GTIC

 

 

Plano de estudos

1º Ano

Tipo

2º Ano 

Tipo

Introdução à Medicina Dentária
Introdução à Medicina Preventiva
Ecologia Oral
Biologia Celular e Molecular
Bioquímica
Biofísica
Anatomia Geral
Epidemiologia e Bioestatistica
Bioinformática

S1
S1
S2
S2
S1
S1
A
S1
S2

Fisiologia
Genética
Morfologia Dentária
Psicologia
Imunologia
Neuroanatomia
Histologia e Embriologia Geral
Microbiologia Geral
Anatomia da Cabeça e Pescoço
Histologia e Embriologia Oral

S2
S1
S2
S1
S1
S1
S1
S1
S2
S2

3º Ano 

Tipo

4º Ano 

Tipo

Medicina Dent. Preventiva e Comunitária I
Biologia e Fisiopatologia Oral
Farmacologia
Histopatologia Geral
Histopatologia Oral
Introdução à Clinica Médica
Imagiologia Oro-Maxilo-Facial
Gnatofisiologia
Medicina e Oncologia Oral
Biomateriais I
Bioética

S1
S1
S1
S1
S2
A
A
A
S2
S2
S2

Cirurgia Oral I
Cariologia e Dentisteria Operatória I
Endodontia I
Periodontologia I
Prostodontia Fixa I
Prostodontia Removível I
Medicina Dent. Preventiva e Comunitária II
Pré-Clinica Laboratorial
Biomateriais II

S1
A
A
S2
A
A
A
A
S1

5º Ano   Tipo 6º Ano 

Tipo

Cirurgia Oral II
Cariologia e Dentisteria Operatória II
Endodontia II
Periodontologia II
Oclusão e Reabilitação Oral I
Prostodontia Fixa II
Prostodontia Removivel II
Odontopediatria I
Medicina Dent. Preventiva e Comunitária III
Medicina Oral I
Terapeutica
Ortodontia I

A
A
A
A
A
A
A
A
A
A
S1
A

Cirurgia Oral III
Cariologia e Dentisteria Operatória III
Endodontia III
Periodontologia III
Oclusão e Reabilitação Oral II
Prostodontia Fixa III
Prostodontia Removivel III
Odontopediatria II
Medicina Dentária Forense
Medicina Oral II
Deontologia
Ortodontia II

A
A
A
A
A
A
A
A
S1
A
S2
A

Terapia da fala

Maio 29, 2007

Terapia da Fala

 

Médias:

Licenciatura

Faculdade

Média 2004

Média 2005

Média 2006

Vagas

Vagas sobrantes

Terapia da Fala

Escola Superior de Saúde de Aveiro

170,8

164

165,3

22

0

Terapia da Fala

Escola Superior de Saúde de Setúbal

******

155,8

157

25

0

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saídas profissionais:

Prestação de cuidados nas áreas relacionadas com alterações da comunicações humana (problemas de voz, de articulação, de fluência e de linguagem).

A sua actividade profissional distribui-se pelas seguintes vertentes:
Hospitais | Centros de Saúde | Centros de Reabilitação
| Clínicas e Gabinetes Privados | Escolas e Jardins de Infância | Equipas de Intervenção Precoce | Instituições de Educação Especial | Serviços de apoio a pessoas idosas | Saúde Ocupacional / Empresas | Centros de Educação e de Investigação | Exercício liberal

Escola Superior de Saúde de Aveiro

Provas de Ingresso

  • * Biologia e Geologia + Matemática
  • * Física e Química + Matemática

Plano de estudos

1º ano › 1º semestre

a.c.

t|tp|p

créditos

linguística i cl 2 | 0 | 2 2,5
aquisição e desenvolvimento da linguagem cl 2 | 2 | 0 3,0
fonética acústica e articulatória cl 2 | 0 | 2 2,5
anatomia e fisiologia i cts 3 | 0 | 2 3,5
informática i 2 | 0 | 3 3,0
o profissional de saúde cs 0 | 3 | 0 2,0
psicossociologia cs 0 | 4 | 0 2,5

1º ano › 2º semestre

a.c.

t|tp|p

créditos

anatomia e fisiologia ii cts 2 | 0 | 2 2,5
ética cs 0 | 2 | 0 1,0
introdução à patologia cts 2 | 0 | 1 2,0
psicologia do desenvolvimento cs 0 | 5 | 0 3,0
problemas de desenvolvimento de linguagem cts 2 | 2 | 0 3,0
prática profissional em terapia da fala cts 0 | 0 | 60 H/Smt 2,0
anatomo-fisiologia aplicada cts 1 | 1 | 2 2,5

2º ano › 1º semestre

a.c.

t|tp|p

créditos

introdução à estatística m 2 | 2 | 0 3,0
audiologia cts 1 | 2 | 0 2,0
diagnóstico e reabilitação da deficiência auditiva cts 1 | 2 | 0 2,0
seminário e prática profissional em terapia da fal … cts 2 | 0 | 2 4,5
gestão e economia da saúde cs 2 | 1 | 0 2,5
organização dos sistemas de saúde cs 0 | 3 | 0 2,0
patologia médico-cirúrgica cts 1 | 2 | 1 2,5

2º ano › 2º semestre

a.c.

t|tp|p

créditos

seminário e prática profissional em terapia da fal … cts 0 | 25 | 105 4,5
necessidades especiais e integração social cts 0 | 2 | 3 2,0
voz e disfonias cts 1 | 1 | 1 2,0
deglutição e disfagias cts 1 | 1 | 1 2,0
malformações cranio-faciais cts 1 | 1 | 1 2,0
perturbações articulatórias e fonológicas cts 1 | 1 | 1 2,0
gaguez cts 0 | 1 | 1 2,0

3º ano › 1º semestre

a.c.

t|tp|p

créditos

afasia cts 1 | 2 | 1 2,0
perturbações motoras da fala cts 1 | 2 | 1 2,0
geriatria e psicopatologia cts 1 | 1 | 1 1,5
paralisia cerebral e deficiência mental cts 1 | 1 | 1 1,5
seminário e prática profissional em terapia da fal … cts 0 | 20 | 145 5,5
psicologia relacional cs 0 | 5 | 0 2,5
ética e deontologia profissional cs 0 | 4 | 0 2,0

3º ano › 2º semestre

a.c.

t|tp|p

créditos

investigação na prática profissional cts 0 | 3 | 2 2,0
seminário e prática profissional em terapia da fal … cts 0 | 100 | 340 16,0

4º ano › 1º semestre

a.c.

t|tp|p

créditos

processamentos de dados e estatística m 2 | 2 | 0 3,0
instrumentação clínica cts 2 | 1 | 1 3,0
fonética acústica e articulatória ii cl 2 | 0 | 2 3,0
modelos de produção e percepção da fala cts 2 | 0 | 2 3,0
métodos e técnicas de leitura e escrita cl 2 | 1 | 1 3,0
dislexia e disgrafia cts 2 | 1 | 1 3,0

4º ano › 2º semestre

a.c.

t|tp|p

créditos

linguística ii cl 2 | 2 | 0 3,0
bilinguismo e português língua segunda cl 2 | 1 | 0 2,5
língua gestual portuguesa cl 1 | 1 | 2 2,5
métodos de comunicação alternativos e aumentativos cts 2 | 1 | 0 2,5
projecto cts 0 | 0 | 8 3,0
sistemas de informação na saúde cts 0 | 2 | 3 2,5

Escola Superior de Saúde de Setúbal

Provas de Ingresso

  • * Biologia e Geologia
  • * Física e Química + Biologia e Geologia
  • * Português

 

 

 

 

 

Plano de estudos

1º Ano

1º Semestre

Disciplina Horas Teórica Teorica/Prática Prática Estágio
Anatomofisiologia I 60 30 30
Piscologia da Comun. Interpessoal 45 30 15
Ética 50 40 10
Métodos Pesquisa Informação 30 30
Linguística I 60 30 30
Aquisição e Desenvolvimento Linguagem 60 30 30
Fonética I 60 30 30
Total Semestre 365 190 85 90

2º Semestre

Disciplina Horas Teórica Teorica/Prática Prática Estágio
Anatomofisiologia II 60 30 30
Anatomofisiologia Aplicada 60 15 15 30
Patologia Clínica I 45 30 15
Socio-Antropologia da Saúde 45 30 15
Psicologia do Desenvolvimento 45 30 15
Problemas Desenvolv. Linguagem 60 30 30
Educação Clínica I 60 60
Total Semestre 375 165 105 45 60

2º Ano

3º Semestre

Disciplina Horas Teórica Teorica/Prática Prática Estágio
Patologia Clínica II 45 45
Neuropsicologia 30 15 15
Estatística I 60 45 15
Patologia Comunic. Interv. Terapêutica 115 45 25 45
Educação Clínica II 100 25 75
Investigação 45 30 15
Total Semestre 395 135 110 75 75

4º Semestre

Disciplina Horas Teórica Teorica/Prática Prática Estágio
Audiologia 40 15 10 15
Epidemiologia 30 20 10
Patologia Comunic. Interv. TerapêuticaII 80 30 20 30
Patologia Comunic. Interv. TerapêuticaIII 70 30 10 30
Educacao Clinica III 150 25 125
Total Semestre 370 95 75 75 125

3º Ano

5º Semestre

Disciplina Horas Teórica Teorica/Prática Prática Estágio
Psicopatologia 30 15 15
Pedagogia: Técnicas de Educação p/ a Saúde 45 30 15
Patologia da Comunic. e Interv. Terapêutica IV 80 30 20 30
– Deglutição e Disfagias
– Malformações Crânio-Faciais
Educação Clínica IV 175 35 140
Projecto de Investigação I 60 35 25
Total Semestre 390 75 120 55 140

6º Semestre

Disciplina Horas Teórica Teorica/Prática Prática Estágio
Deontologia Profissional 45 35 10
Estatística II 30 15 15
Necessidades Especiais e Integração Social 45 15 30
Educação Clínica V 275 35 240
Total Semestre 395 65 50 30 250

2º Ciclo: Grau de Licenciado

1º Semestre

Disciplina Horas Teórica Teorica/Prática Prática Estágio
Economia e Gestão da Saúde 60 30 30
Projecto de Investigação II 50 30 20
Fonética II 45 25 20
Linguística II 45 25 20
Linguagem Gestual Portuguesa 45 10 10 25
Instrumentação Clínica 45 25 10 10
Educação Clínica VI 120 20 100
Total Semestre 410 115 120 75 100

2º Semestre

Disciplina Horas Teórica Teorica/Prática Prática Estágio
Psicossociologia das Organizações 45 30 15
Projecto de Investigação III 100 50 50
Métodos e Técnicas de Leitura e Escrita 45 25 10 10
Dislexia e Disgrafia 45 25 10 10
Métodos de Comunic. Altern. e Aumentativos 40 20 10 10
Educação Clínica VII 140 40 100
Total Semestre 415 100 135 80 100

Análises Clínicas

Maio 29, 2007

Médias:

Licenciatura

Faculdade

Média 2004

Média 2005

Média 2006

Vagas

Vagas Sobrantes

Análises Clínicas e Saúde Pública

Esc.Sup.Saúde de Faro

148,5

148,3

145,2

27

0

Análises Clínicas e Saúde Pública

Esc.Sup.Dr.Lopes Dias – CB

145

151,2

*****

*****

*****

Análises Clínicas e Saúde Pública

Esc.Sup.Tecn da Saúde do Porto

164

152,8

154,8

30

0

Análises Clínicas e Saúde Pública

Esc.Sup.Saúde de Bragança

146,8

147,4

156,5

35

0

Análises Clínicas e Saúde Pública

Esc.Sup.Tecn. de Saúde de Coimbra

157,4

159,2

152,6

30

0

Análises Clínicas e Saúde Pública

Esc.Sup.Tecn. de Saúde de Lisboa

158,4

160,2

155,3

35

0

Saídas profissionais

  • * Unidades hospitalares públicas ou privadas;
  • * Centros ou institutos de diagnóstico e terapêutica públicos ou privados;
  • * Laboratórios privados de análises clínicas;
  • * Laboratórios de investigação universitários;
  • * Laboratórios de saúde pública;
  • * Institutos de investigação;
  • * Clínicas privadas;
  • * Centros de saúde com laboratórios de análises clínicas ou de saúde pública;
  • * Unidades de ensino, como docentes;
  • * Empresas do ramo alimentar;
  • * Companhias de seguros;
  • * Consultórios;
  • * Estruturas de apoio a idosos;

ÄEscola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto

Pré-Requisitos
Tipo: Selecção
Grupo A – Comunicação interpessoal

Provas de Ingresso
Uma das seguintes provas:02 Biologia e Geologia (B)
07 Física e Química (F) ; 07 Física e Química (Q)
16 Matemática

Plano de estudos

Unidades Curriculares

B

A

C

H

A

R

E

L

A

T

O

1º ano

Anátomo-Fisiologia I
Biomatemática e Bioestatística I
Química  Inorgânica
Biologia Celular e Molecular
Introdução às Análises Clínicas I
Ciências de Apoio à Investigação em Saúde
Introdução às Ciências Sociais
Tecnologias de Informação
Anátomo-Fisiologia II
Biomatemática e Bioestatística II
Química  Orgânica
Bioquímica
Histologia e Embriologia
Bacteriologia
Programação / Bases de Dados

2º ano

Micologia
Parasitologia
Patologia Geral
Microbiologia Clínica
Química Clínica I
Métodos Instrumentais de Análise
Genética
Biosegurança
Virulogia
Hematologia Clínica
Saúde Pública
Imunologia
Imunohematologia
Química Clínica II

3º ano

Educação Clínica
Projecto de Investigação
Gestão
Seminários
Introdução às Análises Clínicas II

L

I

C

E

N

C

I

A

T

U

R

A

4º ano

Psicologia da Educação
Qualidade
Administração em Saúde
Biologia Molecular I
Métodos e Técnicas em Análises Clínicas
Fundamentos de Planeamento Experimental
Seminários de Dinâmica de Grupos
Controlo de Qualidade
Gestão e Economia da Saúde
Biologia Molecular II
Estudo de Casos
Projecto em Análises Clínicas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Serviços:

  • ü Direcção
  • ü Gabinete de apoio ao aluno
  • ü Serviços académicos
  • ü Biblioteca
  • ü Centro de informática
  • ü Contabilidade
  • ü Tesouraria
  • ü Erasmus
  • ü Associação de estudantes

 

ÄEscola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra

Pré-Requisitos
Tipo: Selecção
Grupo A – Comunicação interpessoal

Provas de Ingresso
Uma das seguintes provas:
02 Biologia e Geologia (B)
07 Física e Química (Q)
16 Matemática

 

Plano de estudos

 

Análises Clínicas

1º Ciclo
Grau: Bacharel
1º Ano

Unidades Curriculares

Tipo

Escolaridade
(em horas semanais)

Seminários
/Estágios

Observ.

Teóricas

Teórico-
Práticas

Práticas

Anatomo-Fisiologia

Anual

3

1

 

 

 

Bioestatística

Semestral 1

2

1

 

 

 

Física Aplicada

Semestral 1

3

2

 

 

 

Introdução à Profissão I

Semestral 1

2

1

 

 

 

Química Aplicada

Semestral 1

3

2

 

 

 

Citologia

Semestral 1

2

1

 

 

 

Bioquímica

Semestral 1

3

2

 

 

 

Ciências da Saúde

Semestral 2

3

 

 

 

 

Psicossociologia

Semestral 2

2

 

 

 

 

Histologia

Semestral 2

 

2

 

 

 

Imunologia

Semestral 2

2

1

2

 

 

Microbiologia

Semestral 2

2

1

3

 

 

Patologia I

Semestral 2

3

 

 

 

 

1º Ciclo
Grau: Bacharel
2º Ano

Unidades Curriculares

Tipo

Escolaridade
(em horas semanais)

Seminários
/Estágios

Observ.

Teóricas

Teórico-
Práticas

Práticas

Hematologia

Anual

2

 

4

 

 

Microbiologia II

Anual

2

 

3

 

 

Quimica Clinica

Anual

2

 

4

 

 

Análise das Águas e dos Alimentos

Semestral 1

2

 

3

 

 

Patologia II

Semestral 1

3

 

 

 

 

Metodologia da Investigação

Semestral 2

2

1

 

 

 

Introdução à Profissão II

Semestral 2

1

1

 

 

 

Imuno-Hematologia

Semestral 2

2

2

 

 

 

1º Ciclo
Grau: Bacharel
3º Ano

Unidades Curriculares

Tipo

Escolaridade
(em horas semanais)

Seminários
/Estágios

Observ.

Teóricas

Teórico-
Práticas

Práticas

Estágio de Aprendizagem

Anual

 

 

 

28

 

Projecto de Investigação

Anual

 

2

 

 

 

Biologia Molecular

Semestral 1

3

 

 

 

 

Saúde Pública

Semestral 2

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma das seguintes opções:

 

 

 

 

 

 

Controlo de Qualidade

Semestral 1

2

 

 

 

 

Direito Comunitário

Semestral 2

2

 

 

 

 

2º Ciclo
Grau: Licenciatura

Unidades Curriculares

Tipo

Escolaridade
(em horas semanais)

Seminários
/Estágios

Observ.

Teóricas

Teórico-
Práticas

Práticas

Imunohematologia Avançada

Anual

2

4

 

 

 

Investigação Aplicada

Anual

 

4

 

 

 

Biologia Celular

Semestral 1

2

 

 

 

 

Sistemas de Informação

Semestral 1

 

4

 

 

 

Pedagogia

Semestral 1

2

 

 

 

 

Histologia Avançada

Semestral 1

 

3

 

 

 

Sociopsicologia da Saúde

Semestral 1

2

 

 

 

 

Patologia Molecular

Semestral 2

 

3

 

 

 

Gestão e Economia da Saúde

Semestral 2

2

 

 

 

 

Biologia Forense

Semestral 2

2

 

 

 

 

Bioética

Semestral 2

2

 

 

 

 

Oncobiologia

Semestral 2

2

 

 

 

 

Farmacologia e Toxicologia

Semestral 2

3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Serviços:

  • Ø Académicos
  • Ø Financeiros
  • Ø Pessoal
  • Ø Biblioteca
  • Ø Informática e audiovisuais
  • Ø Reprografia
  • Ø Aprovisionamento
  • Ø Auxiliares

ÄEscola Superior de Tecnologia da Saúde Dr. Lopes Dias

Provas de ingresso:
02 Biologia e Geologia (B)
07 Física e Química (Q)

Pré-requisitos:

Tipo: Selecção
Grupo A – Comunicação interpessoal

Plano de estudos

1º CICLO

1º ANO

Disciplinas

TIPO

T

T-P

P

S

E

ECTS

Anatomia

A

2

1

 

Fisiologia

A

2

1

 

Biologia Celular

S1

2

2

 

Química

S1

2

2

 

Métodos e Equipamentos Laboratoriais

S1

2

2

 

Identidade Profissional

S1

2

1

 

Psicologia da Saúde

S1

2

 

 

Histologia e Embriologia

S2

2

1

 

Imunologia

S2

2

2

 

Bioquímica

S2

2

2

 

Bioestatística

S2

2

2

 

Informática Aplicada

S2

2

2

 

2º ANO

Disciplinas

TIPO

T

T-P

P

S

E

ECTS

Microbiologia

A

3

3

 

Hematologia

A

2

4

 

Química Clínica

A

2

4

 

Imuno-Hematologia

A

2

4

 

Análises de Águas e Alimentos

A

2

4

 

3º ANO

Disciplinas

TIPO

T

T-P

P

S

E

ECTS

Projecto de Investigação

A

5

5

 

Biologia Molecular

S1

2

4

 

Genética

S1

2

4

 

Epidemiologia

S1

3

 

Controlo de Qualidade

S1

3

 

Estágio

S2

35

 

2º CICLO

4º ANO

Disciplinas

TIPO

T

T-P

P

S

E

ECTS

Investigação Aplicada

A

18

 

Farmacologia

S1

2

 

Oncobiologia

S1

2

 

Biologia Forense

S1

2

 

Endocrinologia

S1

2

 

Bioética

S1

2

 

Sociologia da Saúde

S1

2

 

Patologia Molecular

S2

2

2

 

Toxicologia

S2

2

 

Virologia

S2

2

 

Direito da Saúde

S2

2

 

Gestão e Economia da Saúde

S2

2

 

 

Serviços:

  • * Secretaria geral
  • * Secretariado de docentes
  • * Biblioteca
  • * Centro de inovação e qualidade
  • * Centro de informática
  • * Recursos audiovisuais
  • * Recursos laboratoriais
  • * Serviços gerais

ÄEscola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa

 

Pré-Requisitos
Tipo: Selecção
Grupo A – Comunicação interpessoal

Provas de Ingresso
Um dos seguintes conjuntos:
02 Biologia e Geologia (B)
07 Física e Química (Q)
      ou
02 Biologia e Geologia (B)
16 Matemática

Programas de mobilidade:

●Programa Socrates/ERASMUS

●Programa Leonardo da Vinci

●Programas com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

 

ÄEscola Superior de Tecnologia da Saúde de Bragança

 

Pré-requisitos
Tipo: Selecção
Grupo A – Comunicação interpessoal

Provas de Ingresso
Um dos seguintes conjuntos:
02 Biologia e Geologia (B)
      ou
07 Física e Química (Q)
      ou
02 Biologia e Geologia (B)
18 Português

 

Classificações Mínimas: Ensino Secundário

100 pontos

 

Provas de Ingresso mínimas:
95 pontos

 

Fórmula Cálculo da nota: Média do Secundário
65%

 

Provas de Ingresso
35%

Nota de Candidatura mínima
95 pontos

 

Programas de mobilidade

● Socrates/ Erasmus

Programa socrates:

– É o programa de acção comunitária para a cooperação no domínio da educação que está em vigor desde Março de 1995. No IPB este programa é gerido pelo Gabinete de Relações Internacionais.

Este programa abrange os seguintes países:

▪ Os 25 Estados-membros da União Europeia: Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia,Espanha, Estónia, Finlândia; França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polónia, Portugal, Reino Unido, Republica Checa e Suécia;

▪ Os países do Espaço Económico Europeu: a Islândia, Liechtenstein e a Noruega;

▪ Os seguintes Países da Europa Central e Oriental, candidatos à adesão: Bulgária, Roménia, e Turquia.

Acção ERASMUS:

– A secção do Programa Socrates dedicada ao ensino superior denomina-se ERASMUS.

– A mobilidade ERASMUS oferece aos estudantes a possibilidade de efectuar um período de estudos no estrangeiro, num estabelecimento de ensino elegível para o programa, com pleno reconhecimento académico, como parte integrante do programa de estudos do seu estabelecimento de origem, com uma duração considerável, no mínimo 3 meses e no máximo 1 ano lectivo completo.

● Leonardo da Vinci

Os estágios transnacionais do Programa Leonardo da Vinci, realizados por estudantes universitários ou recém diplomados numa empresa de outro estado-membro da União Europeia, constitui uma experiência enriquecedora para os seus beneficiários.

Destinatários:
Estudantes universitários (preferencialmente finalistas) e recém-licenciados que nunca tenham exercido uma actividade profissional;

Requisitos de candidatura:

▪ Ficha de inscrição ao Programa Leonardo da Vinci, devidamente assinada (pode obter a Ficha de Inscrição neste site);

▪  Curriculum detalhado em inglês (ou na(s) língua(s) do(s) país(es) pretendido(s));

▪  Carta de apresentação às empresas em inglês (ou na(s) língua(s) do(s) país(es) pretendido(s));

▪  Fotocópia do Bilhete de Identidade.

● Tempus

O Programa Tempus foi concebido para ajudar nos processos de transição e reforma orientados para o ensino superior, em grupos de países designados parceiros, nomeadamente países dos Balcãs Ocidentais (grupo CARDS), países da Europa Oriental e Ásia Central (grupo TACIS) e países Mediterrâneos (grupo MEDA).

Objectivos:

Este programa centra-se nos seguintes objectivos:

▪ Ajuda à criação de novos cursos ou à reforma de cursos antigos.

▪ Ajuda à reestruturação de instituições de ensino.

▪ Apoio a instituições e pessoas activas no ensino superior, designadamente na definição e implementação de políticas de reforma e desenvolvimento de estratégias.

▪ Incentivo a instituições (académicas ou não) para trabalharem em conjunto numa disciplina específica.

▪ Apoio às instituições do ensino superior para que possam; contribuir para o processo de transição num contexto social, económico e politico mais vasto do que o sector académico em sentido restrito.

▪ Prestação de ajuda material, embora realçando que a ajuda é apenas facultada na medida em que for necessária para alcançar os objectivos dos projectos financiados pelos Tempus.

ÄEscola Superior de Tecnologia da Saúde de Faro

Provas de Ingresso:
Uma das seguintes provas:
02 Biologia e Geologia (B)
07 Física e Química (F)
07 Física e Química (Q)

Plano de estudos

 

1º CICLO

1º Ano 1º Semestre

Disciplinas

Área

T

TP

P

S

Total horas

ECTS

Anatomo-fisiologia I

CS

3

3

Epidemiologia

CS

2

1.5

3.5

Química Aplicada

CNE

2

1.5

3.5

Métodos de Tratamento de Dados e Informação I

CNE

2

1.5

3.5

Sociologia das Profissões

CSH

1

1.5

2.5

Introdução à Psicologia

CSH

1

1.5

2.5

Seminário de Integração Profissional

CTA

3

3

TOTAL

 

11

6

1.5

3

21.5

1º Ano 2º Semestre

Disciplinas

Área

T

TP

P

S

Total horas

ECTS

Anatomo-fisiologia II

CS

3

3

Patologia Geral

CS

2

1.5

3.5

Física Aplicada

CNE

2

3

5

Métodos de Tratamento de Dados e Informação II

CNE

2

1.5

3.5

Química Orgânica

CNE

2

1.5

3.5

Histologia

CS

3

3

TOTAL

 

11

7.5

3

21.5

2º Ano 1º Semestre

Disciplinas

Área

T

TP

P

S

Total horas

ECTS

Patologia Clínica I

CS

2

1.5

3.5

Bioquímica I

CNE

2

3

5

Microbiologia Geral

CS

2

2

Métodos em Microbiologia I

CS

1.5

3

4.5

Imunologia

CS

3

3

Métodos em Hematologia I

CTA

1.5

3

4.5

Psicologia Social

CSH

2

1

3

TOTAL

 

11

5.5

9

25.5

2º Ano 2º Semestre

Disciplinas

Área

T

TP

P

S

Total horas

ECTS

Patologia Clínica II

CS

2

1.5

3.5

Bioquímica II

CNE

2

3

5

Métodos em Imunologia

CTA

1.5

3

4.5

Métodos em Química Clínica I

CTA

1.5

3

4.5

Métodos em Hematologia II

CTA

1.5

3

4,5

Métodos em Microbiologia II

CTA

1.5

3

4,5

TOTAL

 

4

6

15

26.5

3º Ano 1º Semestre

Disciplinas

Área

T

TP

P

S

Total horas

ECTS

Quimica de Alimentos

CNE

3

3

Métodos em Imuno-Hemoterapia

CTA

1.5

3

4.5

Análise de Alimentos

CTA

2

3

5

Métodos em Química Clínica II

CTA

1.5

3

4.5

Genética Humana

CNE

1

2.5

3.5

Farmacologia

CTA

3

3

Métodos em Parasitologia

CTA

1.5

2

3.5

TOTAL

 

9

7

11

27

3º Ano 2º Semestre

Disciplinas

Área

T

TP

P

S

Total horas

ECTS

Seminário

CTA

4

4

Estágio

 

32

32

TOTAL

 

36

36

2º CICLO

1º Ano 1º Semestre

Disciplinas

Área

T

TP

P

S

Total horas

ECTS

Métodos em Citologia

CTA

2

3

5

Investigação Aplicada I

CTA

1

3

4

Biologia Molecular

CNE

2

3

5

Toxicologia

CS

3

3

Psicologia da Saúde

CSH

2

2

Patologia Forense

CTA

1.5

3

4.5

TOTAL

 

9.5

8

6

23.5

1º Ano 2º Semestre

Disciplinas

Área

T

TP

P

S

Total horas

ECTS

Investigação Aplicada II

CTA

4

4

Virologia

CTA

1

2.5

3.5

Métodos Moleculares de Diagnóstico

CTA

2

2

4

Instrumentação e Tecnologia

CTA

1

2

3

6

Sociologia da Saúde

CSH

2

2

Gestão em Análises Clínicas

CSH

4

4

TOTAL

 

6

14.5

3

23.5

 

CS – Ciências da Saúde
CNE – Ciências Naturais e Exactas
CSH – Ciências Sociais e Humanas
CTA – Ciências e Tecnologias da Área de Análises Clínicas e Saúde Pública

 

Serviços

  • * Serviços administrativos
  • * Auditório
  • * Biblioteca
  • * Bar/cantina
  • * Centro de cópias
  • * Sala técnica